Foi num dia de céu limpo e felicidade estampada no rosto que decidi voltar a um local que é muito especial para mim.
Relembra-me uma calma aconchegante e momentos  felizes.
Estava uma temperatura bastante agradável, digo isto porque é difícil visitar esta praia sem apanhar nevoeiro ou um frio de gelar.
A praia da Ursa é sem dúvida uma das praias mais bonitas que já 
vi!

Fica no ponto mais ocidental da Europa, ficamos sem  fôlego com  tamanha beleza.

A praia situa-se perto do Cabo da Roca, no concelho de Sintra, antes de chegar ao cabo existe uma placa a dizer URSA e tem um pequeno descampado para estacionar.
Quem não tiver amor ao carro e quiser ficar sem para-choques ou suspensão pode percorrer o trilho mesmo até ao cimo da praia.
A pé são uns 10 minutos, o acesso até a praia é difícil e é preciso ter alguma condição física,
existe duas formas de lá chegar.

Uma para os mais aventureiros, que é descer aquelas pedras todas com alguma ginástica e
alpinismo,
e a outra
para os seguidores de regras que é pelo caminho traçado, do lado esquerdo da praia, uma caminhada escorregadia e em modo ziguezague  mas… Vale muito a pena !

Um par de rochedos emergem da água, e a norte da Praia, evocando a primeira enorme rocha em seu perfil, a imagem de um urso.
Infelizmente essa rocha já sofreu uma derrocada e já não é possível avistar o perfil do urso.

giphy
A lenda
 diz que há muito anos, quando os gelos glaciares cobriam a região, vivia uma ursa e os seus
filhotes fofinhos.
Quando o degelo começou, os Deuses disseram a todos os animais para abandonarem a beira-mar,
mas a ursa, teimozona não o fez!
Os poderosos não gostaram nada da brincadeira e transformaram a ursa em pedra (tadita) mais os seus filhotes que são as pequenas pedras dispersas
à volta dela, que ali para sempre vão ficar. Dando assim o nome à praia – Praia da Ursa.

Existe outra lenda mais recente pelo menos mais uns milhares de anos que diz que, num raro dia de mar calmo, um pescador atracou o seu pequeno barco junto ao flanco oeste do
rochedo (a ursa teimozona!), e decidiu subir até ao cume.
A escalada foi deveras emocionante e quando terminou, o pescador pôde respirar fundo e apreciar a
vista sublime.

Levou a mão ao bolso e retirou um punhado de moedas. Martelando-as em finas fissuras dos
rochedos do topo, como
uma oferenda aos Deuses que o permitira sobreviver à arriscada subida.

Depois de tomar o gosto de trepar a ursa teimozona, sempre que a maré se encontrava vazia, subia
até ao cimo e deixava a sua oferenda aos Deuses.


E não é que…

Se, nos atrever-mos a escalar até ao cimo, ali estão as moedas cravadas, desde os tempos dos 
escudos!

LENDA OU REALIDADE?


Sugestões

Ir com calçado aderente

Casaco porque faz bastante frio


Abandonar a praia antes do por de sol, senão vão precisar
de uma lanterna e torna se perigoso


Coordenadas GPS
38° 47′ 24″ N | 9° 29′ 33″ O

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!