As expressões idiomáticas existem em qualquer língua, país, cultura ou região.
As expressões são manifestações espontâneas da criatividade, do humor e da beleza de qualquer língua.
Não é possível, muitas vezes, determinar a sua origem, pois fazem parte

da essência da comunicação verbal.
E Portugal tem muito disso. Irei explicar-vos a origem de algumas, durante esta viagem.

Nem disse água vai, nem água vem

Depois do nosso terramoto de 1755, no tempo dos Afonsinhos o Sr. Zé , o dono da
rotunda dos títulos do Benfica, sim o Marques de Pombal, esse mesmo,
calhou-lhe a 
fava 
e ficou responsável pela reconstrução da capital, depois de Lisboa ter tremido um

bocadinho, decidiu implementar um sistema de esgotos.
Já vos tinha falado do Zé da rotunda, na História de um povo

Na altura foi uma coisa extraordinária, pois a água suja, e quando digo água suja é
MESMO agua suja com “cenas”  e tudo mais, eram atiradas pela janela!
As pessoas diziam “ÁGUA VAI!” e o melhor era sair das proximidades.
A dita expressão “ Nem disse água vai, nem água vem” surgiu quando uma alminha
atirava essa água sem avisar, e ficou para exemplificar a ideia de que alguém não fez o devido aviso.

Portanto agora já podem usar esta expressão sabendo o seu significado e contexto!


Podem enviar-me algumas expressões, que gostassem de saber a sua origem, ou apenas
partilharem as vossas preferidas.

E-mail: Diana@walking-spirit.com 

2 thoughts on “Nem disse água vai, nem água vem”

  1. Parabéns !!! Muito interessante…!!!
    Aceito o teu convite e fica aqui uma “listinha” inicial para te entreteres nos tempos livres:
    – Neste Mundo cansado, não há bem completo, nem mal acabado;
    – À moça a quem bem sabe o pão, perdido é o alho que lhe dão;
    – Conselho de quem te quer bem, ainda que te pareça mal, escreve-o;
    – Guarda que comer, não guardes que fazer;

    Até Breve !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!