É bonito! Mas… achei mais do mesmo.
Gante, ou Ghent, como dizem os locais, é a quarta maior cidade da Bélgica.
Esta cidade tem o charme de Bruges e a agitação de Bruxelas.

Apesar de Ghent ser uma cidade universitária, é muito idêntica a Bruges, diria até que são manas!
Assim como Bruges, a água é um dos grandes atractivos da cidade e os passeios de barco pelos canais tal como Ghent, que é rodeada pelo rio Lis.

Durante a tarde, toda a gente vai apanhar um sol e conviver para perto do rio.
É bem agradável!
Esta zona chama-se Graslei, é um lugar tranquilo, relaxante e óptimo para usufruir da paisagem.

Como tinha ido à Antuérpia de manhã, quando cheguei a Ghent já da parte da tarde,  os monumentos estavam a fechar!
Não consegui ver a Torre do relógio  e  o Castelo de Ghent.
O que me deixou triste, pois a torre do relógio
é o símbolo da independência da cidade.
Foi construída e 1313, mas em altura só foi construído no século XX.
A vista da torre é mais alta do que a vista do castelo.
Esta torre no seu interior tem uma prisão que foi histórica!

 A Catedral Sint-Baafskathedraal, fica logo em frente à torre do relógio e era a única coisa que estava aberta, então aproveitei antes que fechasse portas!
F
iquei completamente impressionada , nunca tinha visto uma catedral tão grande,
em profundidade como em altura! Com uma riqueza nunca antes vista.
Esta catedral foi construída em 1559, está cheia de arcos góticos, lindíssimos vitrais e um púlpito rococó feito de mármore. Era proibido fotografar o seu interior.

Continuei o meu passeio e encontrei um guia muito caricato,
onde explica tim-tim por tim-tim, toda a história de
Ghent.

Sim! É um homem vestido de mulher.
Toda a cidade tem umas chapas redondas no chão, todas elas com história e alguns presentes à cidade!

Cheguei até ao Castelo e como vos disse estava fechado!
Fiquei pela vista de fora.

E… quem vai a Ghent não pode deixar de provar o tradicional doce,
Cuberdons
traduzido para miúdos os “Narizes”.
O exterior é duro, enquanto o interior é  líquido gelatinoso e bastante doce, a sua origem remonta ao Séc. XIX

Da estação principal até ao centro ainda é um bocadinho a pé,
vá um esticão, mas… faz-se bem a pé!
Se forem espertos apanham o autocarro 1 ou 7 que tem o valor de 3 euros por 60min.


Sugestões

– Em Ghent os monumentos fecham as 18h

Entrada é grátis na catedral!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!