Conheci uma aldeia abandonada.
Sim, existe! Chama-se Idanha-a-Velha e tem uma mana que se chama Idanha-a-Nova!
Considerada uma, das aldeias históricas de Portugal.
Este lugar tem apenas … 63 habitantes e todos eles são idosos.

Depois de fazer um pequeno percurso a pé, chega-se ao centro da aldeia, até lá podes ver uma capela, uma
mega oliveira e uma muralha que em tempos, protegeu este lugar.
No início da aldeia, somos recebidos por uma azinheira,
com 150 anos, as suas raízes estão envolvidas numa muralha romana.
Aqui existiu uma enorme cidade romana do séc. I a.C.
 Igreja de Santa Maria, que foi Sé Catedral da visigótica Egitânia e mais tarde mesquita é agora um museu.
Pedras, pedrinhas e pedregulhos vindos sabe lá de onde, podem ser visto aqui,
para todos os gostos!
Uns riscados, outros com gravuras, muitas com letras, é à escolha do freguês.
Esta casa linda, escusado será dizer que está ao abandono, num futuro próximo será
um hotel de charme.
Este lugar pertenceu a António de Pádua e Silva Leitão Marrocos em 1879 até 1957.
No séc. XX, o Tónio pediu para substituir uma casa antiga de família por esta.
Esta modesta casa tem como nome, Casa Grande ou solar da família Marrocos.
Toda a aldeia que se preze em Portugal, tem que ter um pelourinho!
E aqui não é excepção.
Tem cerca de cinco séculos e encontra-se em destaque em frente à casa dos templários.
Aqui anda-se devagar, os olhos demoram-se nos pormenores.
O ar é quente e parado, ouve-se um silêncio ensurdecedor que é interrompido pelos cães que por lá andam, são mais que a população!
Fazem questão de vos acompanhar até ao museu em troca de uns miminhos.
No único cafezinho da aldeia, juntam-se todos para ver a bola, as novelas e beber a bica e assim ficam o resto dos dias…
à espera que chegue o mês de Agosto, para verem os seus familiares.


Coodenadas GPS
N 39º 59`49″ | O 7º 08`40″


Sugestões

Não se pode entrar com o carro!
Na entrada da vila existe um pequeno parque para estacionares gratuitamente.

– O museu é gratuito e encerra as 18h.

Excelente lugar para tirar fotos.

– Os cães são calmos e ficam todos contentes com a tua presença.

 

 

 

 


2 thoughts on “Aldeia museu”

  1. Estes lugares são sempre recantos de calma. Fico sempre dividida entre o olhar que se perde nos pormenores e nas histórias das casas e das ruas e a tristeza de ver estes lugares ao abandono!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!